Lavrando Pa
Pesquisa

TRILHOS ARMADILHADOS QUASE DEGOLARAM CICLISTA
Por Anabela Pinto (Professora), em 2015/02/221050 leram | 0 comentários | 65 gostam
Os praticantes de BTT do Minho estão preocupados com a grande quantidade de armadilhas encontradas nos terrenos por onde passam.
Nos últimos meses, segundo explica o Jornal de Notícias, têm sido encontrados cabos de aço e arame nos caminhos, de forma a fazer cair os betetistas e travar a sua passagem.
“Esperemos que não morra ninguém, porque da forma como os arames são colocados e à altura a que estão, entre o peito e o pescoço dos betetistas, podem causar a morte ou ferimentos muito graves em pessoas que só querem fazer desporto e andar na natureza”, explicou ao JN, Rúbem Leite, praticante de BTT em Vila Nova de Famalicão.
Segundo os praticantes de BTT, há cada vez mais cabos de aço e arames presos às árvores, nos montes de Braga, Guimarães, Famalicão e Monte Córdova, em Santo Tirso. Estas armadilhas podem causar a queda dos ciclistas e, em casos mais graves, ferimentos ou até a decapitação.
Entre os praticantes de BTT existe a convicção de que as “armadilhas” são colocadas por proprietários que não querem as bicicletas a passar pelos seus terrenos ou caçadores para quem as bicicletas parecem perturbar a caça.
“Nos terrenos onde há avisos a indicar que é propriedade privada, nós não entramos, mas nos montes que não estão vedados e onde já existe caminho passamos porque não há nada a proibir a passagem”, explicou Ricardo Araújo. Em Santo Tirso, pelo menos uma pessoa teve de receber tratamento médico aos cortes que sofreu no pescoço quando “esbarrou” com um cabo de aço.
No final de 2013, armadilhas idênticas foram colocadas em vários percursos espanhós, denunciou então o blog Iberobike, tendo provocado lesões perigosas nos ciclistas.

http://greensavers.sapo.pt/2015/02/20/minho-trilhos-armadilhos-quase-degolaram-ciclista/ (adaptado), 2/02/15


Comentários

Escreva o seu Comentário