Lavrando Pa
Pesquisa

As nossas avós são verdadeiras super-heroínas
Por Isilda Monteiro (Professora), em 2013/12/151670 leram | 0 comentários | 106 gostam
Lido na aula de Português, o conto “Avó e neto contra vento e areia”, do livro "A mulher que prendeu a chuva" de Teolinda Gersão, apaixonou os alunos do 7.º ano, que, sobre ele, quiseram tecer algumas palavras…

  "Avó e neto contra vento e areia" é definitivamente um conto a ler. Marcante pelo seu lado emocional, este conto leva-nos a refletir sobre o facto de as nossas avós serem verdadeiras super-heroínas.
        Desde o início até ao fim, a avó mostra-nos a verdadeira lutadora que é, não desistindo face às complicações. Apesar da sua idade, protegeu o neto, não deixando que as memórias de acontecimentos passados a impedissem de continuar. Foi uma verdadeira guerreira!
        Além disso, este fabuloso texto relembra-nos ainda que uma relação avó-neto pode ser inquebrável, mesmo “contra vento e areia”, contra os variadíssimos obstáculos que a vida lhes coloca à frente.
        É um conto maravilhoso, a ler com as avós, recomendado para criar laços, tão importantes nos momentos de fragilidade e tensão.

Ana Sofia Lima, 7.º B
dezembro/2013

         É um conto misterioso com um final feliz.
        Gostei de o ler, porque, mal comecei, senti logo uma grande vontade de saber o que iria acontecer a seguir.
        O conto “Avó e neto contra vento e areia” é um texto que nos transmite uma grande lição de vida: não devemos desistir perante as dificuldades que possamos encontrar, por nós e pelas pessoas de quem gostamos.
        Quando comecei a ler, fiquei ansiosa por saber se aquela senhora e o seu neto conseguiriam ultrapassar aquela situação de estarem perdidos naquela tempestade, o que, felizmente, aconteceu.
        Recomendo esta leitura a todos os que precisam de ser incentivados a não desistir perante uma situação mais complicada da sua vida.

Leonor Maia, 7.º D
dezembro/2013


       O conto "Avó e neto contra vento e areia", de Teolinda Gersão, é uma história emocionante e que suscita curiosidade – irá a avó conseguir encontrar o caminho para casa ou não?
        É um desafio que lanço a todos os que gostam de uma boa aventura. Mesmo os que não apreciam ler não resistirão a querer conhecer o seguimento do primeiro parágrafo, tal como eu. É uma história simples, mas realista.
        Quando a li, senti-me triste e com pena daquela avó, que estava a sofrer e a passar por tanto. Mas, quando percebi que o conto ia ter um final feliz, uma enorme alegria se espalhou em mim.
        Acho que este conto nos permite fazer uma reflexão sobre as relações intergeracionais e a problemática dos idosos, que, muitas vezes, se sentem inúteis na sociedade.


Inês Pereira, 7.º A
dezembro/2013


Comentários

Escreva o seu Comentário