Lavrando Pa
Pesquisa

A minha avó moderna
Por Isilda Monteiro (Professora), em 2017/05/08217 leram | 0 comentários | 37 gostam
A minha avó Emília Fernandes tem 79 anos e é casada há 52 anos com Laurentino Vilas, o meu avô. Disponibilizou-se para ser entrevistada e nos dar a conhecer um pouco da sua longa e feliz vida.
L.P.L. – Conta-nos como era o teu dia a dia quando tinhas 10 anos. Quantos irmãos eram? A tua casa tinha televisão? Comiam todos juntos à mesa?
Avó – Eu tinha 8 irmãos, não tinha televisão, mas tinha rádio e o meu pai ouvia as noticias todos os dias. À mesa estávamos todos juntos, claro, todos em silêncio e rezávamos antes de comer.
L.P.L. – Gostaste de andar na escola primária? A tua professora batia-te?
Avó – Gostei. Batia, sim senhora! Batia com uma régua e, às vezes, com uma cana.
L.P.L. – Com que idade começaste a trabalhar? E com que idade casaste?
Avó - Comecei a aprender costura aos 14 anos e aos 20 fui trabalhar como modista. Casei com 27 anos.
L.P.L. – Ouvi dizer que antigamente os bebés nasciam em casa. Alguma das tuas filhas nasceu em casa? E com que idade foste mãe?
Avó – Nasceram as duas mais velhas em casa. Na primeira tinha 28 anos e na segunda tinha 31 anos. A terceira nasceu na maternidade, quando eu tinha 38 anos.
L.P.L. – Com tantos filhos tiveste oportunidade de trabalhar fora de casa?
Avó – Não, trabalhava em casa.
L.P.L. – Assististe a muitas mudanças. Quais as que te marcaram mais?
Avó – Quando tinha 11 anos, não estudava, pois os meus irmãos morreram de tuberculose e não havia dinheiro para estudar. No sítio onde nós morávamos, éramos os únicos a ter televisão quando ela apareceu: quando a Simone de Oliveira foi cantar a «Desfolhada» todos os meus vizinhos vieram vê-la a minha casa. Também me marcou muito o 25 de Abril.
L.P.L. –Sempre viveste na mesma casa ?
Avó – Não, nos primeiros 13 anos de casada vivi com os meus pais e depois fomos viver para uma casa nova que fizemos. E custou 500 contos (2500 euros).
L.P.L. – Quando é que tiraste a carta?
Avó – Tirei a carta de carro que também dava para conduzir mota com 35 anos.
L.P.L. – Agora, com tanto tempo livre o que gostas mais de fazer?
Avó – Gosto de andar de bicicleta, de andar a pé e de mota. Também gosto de ir ao «facebook» e ao «youtube». No «facebook» gosto de pôr «like» e partilhar. Também gosto de jogar «tetris» no telemóvel. Não tenho muito tempo livre, porque tenho coelhos, galinhas e um grande quintal.
L.P.L. – Muito obrigada avó. A nossa conversa foi muito agradável!

                                                   Matilde Rodrigues, 6.ºC


Comentários

Escreva o seu Comentário