Lavrando Pa
Pesquisa

A Lua
Por Catarina Silva (Aluna, 5º A), em 2016/10/21167 leram | 0 comentários | 33 gostam

No ano em que o Planetário do Porto celebra o seu vigésimo aniversário...




No ano em que o Planetário do Porto celebra o seu vigésimo aniversário, decidimos conhecer um pouco melhor o único satélite natural da Terra, a Dona Lua.
ENTREVISTADOR : Sei que não se pergunta a idade a uma senhora, mas gostaríamos muito de saber quantos anos tem?
DONA LUA: Ora bem, existo há cerca de 4,5 mil milhões de anos. Por isso, sou uma senhora já com alguma idade.
ENTREVISTADOR : Como aconteceu a sua formação ?
DONA LUA : Eu formei-me a partir dos detritos de um impacto de proporções gigantescas entre a Terra e um outro corpo do tamanho de Marte.
ENTREVISTADOR : Como explica o facto de mudar de cor?
DONA LUA : Durante o dia, sou vista com uma cor branca, mas, durante a noite, tenho um tom amarelado. Isso acontece porque durante o dia o céu azul, iluminado pelo raios solares, permite ao cérebro do ser humano perceber melhor a minha cor verdadeira. À noite, sem a luminosidade do Sol, o cérebro tem maior dificuldade em precisar a minha cor.
ENTREVISTADOR : É verdade que passa por diferentes fases?
DONA LUA: Sim, é verdade. Conforme me desloco em torno da Terra durante cada mês, apresento quatro aspetos diferentes. De acordo com a minha luminosidade posso ser classificada em, cheia, minguante, nova ou crescente.
ENTREVISTADOR : Já reparei que demonstra orgulho no brilho que tem. O que faz para o obter?
DONA LUA: Não possuo brilho próprio, sou iluminada pela luz solar.
ENTREVISTADOR : Antes de terminar esta entrevista, queria agradecer-lhe o facto de ter descido dos céus para abrilhantar mais a celebração deste aniversário. Foi um prazer testemunhar a sua história de vida.

Carolina Faria dos Santos Silva e Catarina Faria dos Santos Silva, N. 9 e 10, 5.º A

Mais Imagens:

Comentários

Escreva o seu Comentário